TORNOZELEIRA ELETRÔNICA: ex-amante de Robson Cândido devolve dispositivo de monitoramento

Jéssica Pinheiro de Lima, ex-amante do diretor da PCDF, Robson Cândido, entrega dispositivo móvel, que permite o monitoramento passo-a passo da garota do PIX, justificando que os relatórios do rastreamento pelo DMPP, favorecem o ofensor

 

Por Mino Pedrosa

 

As bolsas de apostas do high Society de Brasília amentaram consideravelmente após a moçoila garota do PIX Jéssica Pinheiro de Lima postar em suas redes sociais que esta noiva. A partir dai o caso Robson Cândido, ex-diretor geral da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), passa novamente a ganhar espaço na mídia local.

Paralelo a isso, a rocambolesca história de amor, que culminou com a prisão de Robson Cândido, provocou movimentação no processo quando Jessica sentiu que estava perdendo a sua privacidade após ter recebido do DMPP um dispositivo capaz de rastrear todos os passos da garota do PIX.

Jessica argumenta:

“sinto-me amparada pelos Promotores e acredito que é dispensável o rastreamento da minha localização em tempo real por uma equipe que eu desconheço e que se mostra sempre inerte sem se preocupar com a minha integridade psicológica. Na minha percepção, esse monitoramento só está servindo para realizar relatórios com justificativas de ocorrência sempre favoráveis ao ofensor”. 

A moçoila, na verdade, está incomodada porque o monitoramento revela passo-a passo por onde ela anda, ficando tudo registrado no processo judicial, em forma de relatório. Na sua página da rede social, Instagram, Jessica anuncia o noivado, mas não revela o nome do preterido, despertando curiosidade entre os amigos que ajudam a jovem com pagamentos em PIX a saber quem de fato é o noivo anunciado.

No processo há também a manifestação dos promotores que insistem em manter o monitoramento de Robson Cândido em 3km da vítima, mas Jéssica insiste em entregar o dispositivo móvel, que a mantém sob a mira do DMPP, que periodicamente emite relatórios nos altos do processo.

Natália Magalhães Wanderlei Promotora de Justiça NCAP/NCT que está à frente do processo que envolve o ex-diretor da PCDF, disse no despacho ao juiz que a impressa está publicando notícias inverídicas, mas não é bem assim, a moçoila Jéssica Pinheiro se relaciona com homens casados recebendo ajuda com pagamentos em PIX, revelado com exclusividade pelo Fatos Online. Na cidade natal em Varginha/MG, Jéssica deixou digitais no seu relacionamento como amante do delegado Wellington Clair de Castro, preso na operação “Ilusionista”, por corrupção, lavagem de dinheiro e outros crimes

Jéssica Pinheiro/Rede Social – a Garota do PIX

Relembre a matéria: Princesinha do PIX, bonitinha mas ordinaria a moçoila deixou a cidade de Varginha e chegou em Brasília “com uma mão na frente e outra atrás” sem dinheiro, mas com disposição em vencer, logo conheceu um delegado, casado que ajudou a moçoila com dinheiro, bancando todas as suas despesas, até que trocou de amante, ficando com Robson Cândido que cominou com o escândalo que derrubou o ex-diretor da PCDF. A garota não para por aí, goza da intimidade de Beto Simonetti, Presidente Nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e se mantem trabalhando na administração do metro no DF, com alto salário e se gaba em dizer que o governador Ibaneis Rocha, garante a permanência no cargo mesmo após o escândalo que derrubou o ex-diretor da PCDF Robson Cândido.

Os seguidores da moçoila nas redes sociais estão acompanhando de perto o momento em que a garota do PIX vai revelar o nome do noivo que pretende se casar.

Tags

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram