Lula pede informações sobre golpe de Estado na Bolívia

O chefe do Executivo brasileiro afirmou que pediu mais informações antes de o país tomar uma posição

Nesta quarta-feira (26), o general Juan José Zúñiga anunciou, o golpe de Estado na Bolívia. O ex-comandante do Exército se deslocou para a sede do governo boliviano em um tanque de guerra.

Mais cedo, o presidente boliviano, Luis Arce, denunciou “mobilizações irregulares” de militares, enquanto tropas e tanques se posicionavam na frente da sede do governo.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), comentou, sobre a situação na Bolívia. O chefe do Executivo brasileiro afirmou que pediu mais informações antes de o país tomar uma posição. Mas disse que espera que a democracia prevaleça.

“Pedi para o ministro Mauro ligar para a Bolívia, ligar para o presidente, ligar para o embaixador brasileiro para a gente ter certeza, para a gente poder ter uma posição. Como sou um amante da democracia, eu quero que a democracia prevaleça na América Latina. Golpe nunca deu certo”, defendeu o petista.

O presidente tem uma viagem marcada para Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, no próximo dia 9 de julho.

O golpe

O general Juan José Zúñiga, que comanda a tentativa de golpe e que foi retirado do cargo de comandante do Exército na terça (25), disse que “por enquanto” reconhece Arce como chefe das Forças Armadas, mas que haverá uma troca ministerial no governo.

“Os três chefes das Forças Armadas viemos expressar nossa discordância. Vai haver um novo gabinete de ministros, com certeza as coisas vão mudar, mas nosso país não pode continuar desse jeito”, disse Zúñiga à mídia local.

 

 

 

Tags

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram