Líder do governo Lula critica falta de articulação política em reunião do PT

Guimarães criticou a falta de alinhamento com os partidos de centro direita em questões cruciais

Durante um encontro virtual promovido pela corrente interna do PT, Construindo um Novo Brasil (CNB), o deputado José Guimarães (PT) fez críticas contundentes à articulação política do governo Lula na Câmara dos Deputados. Guimarães compartilhou suas preocupações sobre a complexidade de sua função, destacando que a responsabilidade de negociar com todos os setores da Casa frequentemente o mantém acordado à noite.

“É uma tarefa difícil e dolorosa. Há dias em que a tensão é tão grande, com interesses divergentes nos bastidores do Congresso, que eu não consigo dormir”, afirmou o deputado durante a reunião. Guimarães também apontou para o que considera um “não comprometimento” dos partidos aliados ao governo de Lula, o que tem contribuído para uma série de revezes recentes do Executivo.

Para garantir uma base de apoio, Lula distribuiu ministérios a partidos de centro e direita, como União Brasil, PSD e MDB, sendo cada um representado por três ministros na Esplanada. No entanto, Guimarães criticou a falta de alinhamento desses partidos em questões cruciais, como os vetos presidenciais às “saidinhas” e às fake news.

Além disso, o deputado reiterou a necessidade de mudanças dentro do governo, enfatizando a importância de uma liderança política mais centralizada para gerir as relações com o Congresso, os estados e a sociedade. Guimarães também destacou a urgência de revitalizar a estratégia de comunicação do governo, considerando-a essencial para melhorar a popularidade de Lula, que tem enfrentado quedas nas pesquisas de opinião.

A gestão política de Lula no Congresso, sob a liderança formal de Alexandre Padilha (PT), ministro das Relações Institucionais, tem sido alvo de críticas desde o ano passado. O time de articulação política inclui ainda o senador Randolfe Rodrigues (sem partido-AP), o senador Jaques Wagner (PT-BA) e o próprio Guimarães. Apesar de recentes derrotas legislativas, Lula determinou sua participação em reuniões semanais de articulação política na tentativa de fortalecer os laços com o Legislativo.

Guimarães concluiu seu discurso destacando a necessidade de ajustes na base de apoio e nas relações do governo com os estados, enfatizando que é crucial para o governo estar bem preparado para as próximas eleições municipais e para a reeleição de Lula em 2026. A comunicação do Executivo também foi identificada como um ponto crítico, com a Secretaria de Comunicação Social da Presidência atualmente sob comando interino de Laércio Portela.

Segundo Guimarães,  existe a necessidade de reconstruir e fortalecer a governabilidade, enfatizando que nem todos os integrantes do governo estão plenamente alinhados e que uma comunicação eficaz é fundamental para aumentar o apoio popular.

Tags

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram