Justiça cumpre mandado contra sargento da PMDF suspeito de estelionato

Sargento recebeu R$ 6 milhões, valor incompatível com a remuneração do militar e que indica enriquecimento ilícito

A Justiça está cumprindo, nesta terça-feira (11), sete mandados de busca e apreensão na casa dos investigados e em empresas. As investigações tiveram início na Corregedoria da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), já que o crime envolve um sargento da corporação. Posteriormente, o caso foi levado ao Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público. De acordo com a investigação, o sargento, identificado como Matheus Soares Maia, teria convencido os colegas a entrarem em um esquema de pirâmide financeira que, após algum tempo, acabou “quebrando”. A rede de investimentos em criptomoedas funcionava através da empresa Liberty Up.

As ações fazem parte da Operação Madoff, que referencia Bernie Madoff norte-americano responsável pelo maior golpe financeiro da história. A maior parte dos prejudicados pela fraude são integrantes do 6º Batalhão da PM, efetivo que atua na Esplanada dos Ministérios. Os crimes investigados são estelionato, crime contra a ordem popular, pirâmide financeira, lavagem de dinheiro e associação criminosa. Em 2022, o grupo teria movimentado cerca de R$ 4 milhões em criptomoedas. Além disso, algumas vítimas chegaram a transferir imóveis aos supostos criminosos.

Tags

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram