GDF/TERRACAP: O poder do capital

Ação policial tenta intimidar moradores que brigam pela posse na justiça, vítima teme assassinato.

 

Por: Mino Pedrosa

 

A controvérsia do advogado licenciado e hoje governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, faz com que cerca de quarenta famílias – muitos, moradores do local a quatro décadas – fiquem desamparadas, refém de uma guerra comercial de interesses privados, promovidos pela empresa imobiliária do GDF, Terracap. Na trama densa e enredada que se desdobra no Distrito Federal, sob a administração sombria do governador Ibaneis Rocha, um detalhe insidioso emerge com clareza perturbadora: a Terracap, atuando como uma extensão do governo, é acusada de manipular a verdade com a fabricação de documentos fraudulentos. Esta não é uma simples controvérsia territorial; é um caso grave de decepção deliberada, onde a agência imobiliária do GDF é flagrada no ato de forjar a realidade jurídica para favorecer seus interesses obscuros.

 

O coração desse escândalo bate com os documentos exclusivos revelados por fatosonline.com, que expõem a manipulação calculista da Terracap. Esses papéis, que deveriam ser pilares de verdade e justiça, são, em vez disso, armas forjadas na sombra para desalojar cerca de quarenta famílias que, ingenuamente, confiaram na integridade de seu governo. Famílias que, por décadas, construíram suas vidas e lares sobre essa terra, agora veem seu mundo desmoronar sob a ameaça de documentos adulterados.

Ibaneis Rocha, cuja trajetória de advogado a governador deveria ser sinônimo de justiça e advocacia pelos direitos dos menos favorecidos, encontra-se no epicentro dessa tempestade ética. A revelação de que, antes de sua ascensão ao poder, ele lutou contra a Terracap, desafiando a autenticidade dos documentos por ela apresentados, apenas para depois, no auge de seu poder, virar as costas para aqueles que jurou proteger, é uma virada trágica que reforça a gravidade da situação.

A acusação de que a Terracap utilizou documentos falsificados para fundamentar suas reivindicações é um golpe devastador para a confiança pública. Transforma o que poderia ser uma disputa de posse de terra em um caso emblemático de corrupção e abuso de poder. As ações da polícia do Distrito F ederal, conduzidas sob a sombra da Terracap contra os chamados invasores, ganham uma camada adicional de crueldade e injustiça quando vistas à luz dessa manipulação documental.

Iracema Durão, símbolo de resistência nesse caos, se vê forçada a buscar proteção não apenas contra a usurpação de sua terra, mas contra a violência de um sistema que parece determinado a silenciá-la a qualquer custo. Sua jornada ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal não é apenas um grito por justiça para si mesma, mas um chamado desesperado para desmascarar a corrupção enraizada que ameaça consumir a essência da governança justa no Distrito Federal.

Neste cenário, a culpabilidade da Terracap transcende a mera acusação de falsificação de documentos; ela se torna emblemática de uma crise mais profunda de integridade e moralidade dentro do governo do Distrito Federal, uma crise na qual as vidas e os direitos dos cidadãos estão em jogo.

Tags

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram